segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Presságio da chuva


Lá fora chove sento-me e escrevo recordando os teus beijos, penso nos teus braços em volta do meu corpo, no teu cheiro, no teu toque...

No entanto, a chuva continua a cair.... serão lágrimas dos anjos avisando-me que é tudo uma ilusão?

5 comentários:

Anónimo disse...

Mais um belissimo texto!
mas quase todos transmitem, que existe a espera por alguem que não vem!

Beijinho

Marin

Nocas disse...

(...) É mais fácil esperar do que desistir. É mais fácil desejar do que esquecer. É mais fácil sonhar do que perder. E para quem vive a sonhar, é muito mais fácil viver.

Beijinhos

Nocas

AugustoMaio disse...

Lindo, muito lindo este texto.

Momentos do Ser disse...

Adorei :)
escreves muito bem!

Anónimo disse...

"Na vida, para mim, não há deleite.
Ando a chorar convulsa noite e dia ...
E não tenho uma sombra fugidia
Onde poise a cabeça, onde me deite !

E nem flor de lilás tenho que enfeite
A minha atroz, imensa nostalgia ! ...
A minha pobre Mãe tão branca e fria
Deu-me a beber a Mágoa no seu leite !

Poeta, eu sou um cardo desprezado,
A urze que se pisa sob os pés.
Sou, como tu, um riso desgraçado !

Mas a minha tortura inda é maior:
Não ser poeta assim como tu és
Para gritar num verso a minha Dor ! ... " ( Florbela Espanca)


Beijinho
/Marina